8 de jan de 2018

Um Amor de Verdade

Deus fará milagres para a vitória do amor
Um amor de verdade nunca se acaba. Ele pode até se transformar, tornar-se mais maduro, mais consciente, mais sereno, não deixa, porém, de ser amor.
Um amor de verdade, daquele que bate bem forte no coração, que faz vibrar as estruturas da alma, que dá uma sensação de leveza e bem-estar, é tudo que o ser humano deseja para viver bem e em paz.
Um amor de verdade modifica completamente a maneira de ser. Ele proporciona uma quietude interior jamais vista, uma alegria d’alma nunca antes sentida, uma perfeita comunhão do ser com as alturas.
Um amor de verdade, daquele que nos faz pensar mais alto a cada suspiro, que nos deixa um sorriso permanente nos lábios, que divide a vida antes e depois dele, é a completude do existir, o porto seguro que a alma tanto anseia.
Um amor de verdade nos coloca nos cumes do bem e da virtude, pois eleva a condição de quem ama num patamar de generosidade e misericórdia infinitos, onde somente podem estar lá aqueles que amam de verdade.
Jesus nos ensinou em palavras, mas sobretudo em gestos, que o amor é a principal razão da existência humana e que somente seríamos verdadeiramente felizes quando aprendêssemos a amar, a amar de verdade.
Eu sei que ainda estou bastante distante de amar de verdade. Amo, quando e como posso, ao meu irmão de caminho. Tenho por ele consideração e respeito, afabilidade e doçura, mas ainda não consigo aplacar o meu coração de algumas desventuras que passo.
Amar não significa apenas perdoar, esquecer, compreender, aceitar, acalmar, apaziguar, representa, também, deixar ir, desapegar, silenciar, até adeus dar.
Eu compreendo a fragilidade humana diante do desafio inescapável do ato de amar – e principalmente amar de verdade – porque como não conhece este amigo distante, às vezes tem medo de ir e não saber mais voltar.
Mas quem ama, quem ama de verdade, não ama para si, ama o outro pelo simples fato do outro existir e a ele nada pedir ou exigir.
Quem ama de verdade, ao laço que atinge o outro, o faz com mais veemência quando descobre que amar de verdade é, fundamentalmente, amar-se, e ao se amar deixar desprender toda a beleza inefável que ele proporciona em direção do outro, mesmo que o outro a nós não ame.
É o amor que robustece as nossas vidas, que encoraja os nossos passos, que fortalece a nossa luta.
O amor de verdade, por ser realmente amor, apenas ama e se satisfaz porque está presente e nada se ressente, porque é, enfim, um amor de verdade.
Eu sei que você pode se perguntar: será que um dia eu amarei de verdade¿
Não tenho dúvidas em afirmar que se já não há este movimento a te embriagar, outro já está por se manifestar e te preencher os vazios da alma.
Quando um amor de verdade te acontecer, lembra que outros pedem passagem para assim também poder se ver, porque um amor de verdade nunca há de esmorecer.
Eu amo de verdade toda vez que, mesmo sem perceber, desejo o bem irrestrito ao outro que pouco ou nada tem.
Um amor de verdade é parte da criação que se manifesta em cada ser e, por assim proceder, jamais deixará de viver.
Aceitemos, irmãos, no íntimo de nosso ser, poder um dia, mais que ontem, melhor que amanhã, amar de verdade.

Hélder Câmara

Nenhum comentário:

Postar um comentário