12 de nov de 2016

VIDA E JUSTIÇA

Feliz de quem ao Ideal se doa,
Sem reclamar da luta que faceia
Não esperando a compaixão alheia
Sob o guante da prova que atordoa.

Feliz de quem humilhações perdoa
E, no labor da fé, nada receia,
Prosseguindo, por onde jornadeia,
Sempre fiel à Causa, nobre e boa.

Feliz de quem ofensas ignora,
Esquecido das lágrimas que chora,
No silêncio de amarga solidão...

Um dia, além da cruz da humana liça,
A Vida há lhe fazer justiça,
Repletando de luz seu coração!...

Eurícledes Formiga – Blog Espiritismo em Prosa e Verso

(Página recebida pelo médium Carlos A. Baccelli, em reunião pública do Lar Espírita “Pedro e Paulo”, na manhã de sábado do dia 5 de novembro de 2016, em Uberaba – MG).

Nenhum comentário:

Postar um comentário