31 de out de 2016

Cacimba

Durante certo tempo, nos arredores de Recife, era muito comum ver pessoas saindo de suas casas em busca de um chafariz ou de uma cacimba para pegar um pouco de água para as suas necessidades pessoais.
Uma rodilha na cabeça para diminuir o peso da lata de água era algo muito comum. Outros, mais espertos e também com alguma força, conseguiam levar simultaneamente duas latas de água colocando uma madeira sobre os ombros.
Estes, ao menos, tinham onde pegar a água para seu asseio pessoal ou para fazer a sua comida, lavar seus pratos, ou algo semelhante. O que pensar, porém, daqueles que não possuíam nenhuma gota d’água próxima das suas residências?
Hoje, razoavelmente, nas grandes cidades, vemos as pessoas até desperdiçarem o precioso líquido fazendo bobagens quando deveriam valorizar mais aquilo que possuem. Hoje, ainda, muitos nem sabem o que é esta realidade da água potável, pois a seca, nestes interiores de meu Deus, castiga e o solo morto não permite que ninguém tenha o mínimo possível para a sua necessidade.
Uns com tanto, outros com tão pouco – ou mesmo nada.
Até quando viveremos esta realidade cruel em nosso País e no nosso planeta?
Não é chegada a hora da abastança completa?
Não é chegado o tempo de todos usufruírem de todos os bens mínimos indistintamente?
Sim, a resposta é sim.
Não há mais espaço para a desigualdade no planeta.
Não é mais possível tanta diferença entre irmãos.
Não é mais admissível distâncias incomensuráveis entre povos.
Tudo isto possui os seus dias contados, irmãos, creia nisso.
É claro que todas estas mudanças não ocorrerão sem dor, no sufoco, sem lamentação. Terá um preço, alto para muitos, mas esta realidade vai mudar radicalmente.
Quando o Nosso Senhor Jesus Cristo nos disse que os pacíficos herdarão a Terra não quis dizer que até lá isto ocorreria de maneira incólume.
A Terra mudará para que se instale, gradual, mas permanentemente, o reino de Deus sobre ela.
A paz se faz no trabalho diário, na luta contra as injustiças, no embate das forças antagônicas, na determinação do bem.
Este novo tempo já está chegando e homem algum ficará sem o que comer e o que vestir, sem amparo social e sem o conforto moral que precisa.
Não será o reino dos Céus prometido, mas será a continuidade da obra redentora que Jesus Cristo fundou há mais de dois mil anos.
Isto acontecerá, irmãos, dúvidas não há neste sentido.
Assim seja!

Helder Camara – Blog Novas Utopias

Nenhum comentário:

Postar um comentário